Receba atualizações por Email

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Em visita a Cataguases, Governador de Minas anuncia que vai liberar os recursos para a reforma do Cine Edgard



O ponto alto da Reunião Itinerante da Associação Mineira de Municipios – AMM -, realizada nesta quinta-feira, 21, em Cataguases foi a presença do Governador de Minas, Antônio Anastasia, que chegou por volta das 13:30 horas ao local do evento (na foto acima ele recebe livros de escritores locais e postais de Cataguases). Ele foi recebido pelo prefeito de Cataguases, Willian Lobo de Almeida e pelo presidente da AMM, Ângelo Roncali e, depois de cumprimentar as lideranças almoçou com os presentes e, em seguida, fez um pronunciamento e concedeu uma entrevista coletiva à imprensa.
Ao lado de Willian Lobo de Almeida, o Governador destacou o importante papel da AMM na defesa dos municipios e elogiou, com entusiasmo, a defesa que aquela entidade tem feito para que os municípios de Minas passem a contar com os recursos oriundos dos royalties do minério. Ele, que apoia o movimento ressaltou que os percentuais desta receita não podem ser diferentes para o petróleo e o minéiro, “por isso é mais do que justo este movimento que tem do Governo de Minas nossa total solidariedade”, destacou.
Anastasia também comunicou que o governo do estado vai destinar os recursos para a reforma e restauração do Cine Edgard. Conforme lembrou, “aqui é a terra do cinema e Cataguases um dos berços da cultura de nosso Estado. Diante desta realidade não podemos deixar de dar esta nossa contribuição para o resgate deste importante patrimônio”, completou o Governador.
Na entrevista coletiva, Anastasia respondeu a uma pergunta do jornalista Marcelo Lopes, editor deste Site, que após contar-lhe sobre a existência de um movimento cultural na cidade que luta para repatriar o Painel Tiradentes, de Portinari, hoje em São Paulo, se o Governo de Minas ajudaria neste projeto, ele disse que “o movimento é muito meritório, recebe nosso aplauso, mas é preciso saber antes se o governo de São Paulo quer vendê-lo”. A pergunta seguinte o informou que a Fundação Portinari se propõe a fazer uma réplica do painel e ele, então, completou dizendo que “este é um caso que se o prefeito nos der conhecimento dos detalhes, iremos estudar com carinho”, finalizou. (Fotos de Juliana Junqueira)