Receba atualizações por Email

domingo, 26 de agosto de 2012

Manifesto Dra.Maria Ângela Girardi.


Por entender ser este um manifesto que vai de encontro com a realidade, reproduzi abaixo o texto escrito pela Médica Ginecologista, Dra. Maria Ângela Girardi, feito em sua página no Facebook.

De forma clara e muito objetiva, expôs o despreparo da classe política quanto a administração da saúde e principalmente indicou que a falta de conhecimento e o descaso que o assunto tem sido tratado durante o período que não temos disputas eleitorais, tem sido o principal motivo do sucateamento da saúde.

Edson Campos.



Antes de mais nada, sem partidarismo, sem discussões desqualificadas mas , como cidadã, residindo em Cataguases, há mais de 25 anos, amando esta cidade e torcendo por ela , exercendo a minha profissão de médica ginecologista ,a qual tanto orgulho e também amo, não poderia deixar de manifestar-me sobre o debate que ouvi ontem : a saúde , sempre e, com ênfase , abordada pelos candidatos. Aliás, a saúde e a educação são temas constantes nessas épocas eleitorais ...

Em referência ao valor pago ao profissional médico :R$6.200,00 ao profissional médico, do PSF (valor este pago, tanto pelo governo federal e pela prefeitura) , não é isso o que foi dito ?
Mas devemos esclarecer algo importante e que ainda não foi dito : o médico especialista ( aquele que trabalha na policlínica) recebe da prefeitura ( e não do governo federal) cerca de R$1.000,00 ( mil reais ) que,” no líquido “, dá bem menos . Sim , meus amigos , o médico especialista. Um dos piores salários de nossa região ( acredito que , o pior, considerando cidades do porte ou até menores que Cataguases... é só conferir) . E, muitas vezes , sob condições precárias de trabalho. É claro que esse médico sente-se desvalorizado . E por isso, ele não permanece ali. É claro que existem ou existirão falta de profissionais especialistas como os abordados no debate: pediatras, neurocirurgiões, oftalmologistas e acrescento, tantos outros , que se submetam a tais condições .Existem falta deles . Isto porque não se investe nas condições dignas de trabalho (tanto remuneração quanto condições de trabalho) : nos postos de saúde , no PSM , no Hospital de Cataguases. Uma consulta pelo SUS paga-se menos que R$ 5,00 ( menos que cinco reais) . Uma cirurgia de apendicectomia chega a pagar à toda a equipe ( cirurgião, auxiliar e anestesista, o valor de, aproximadamente, R$ 165,00), repito, toda a equipe. Presenciamos a inexistência de vínculo empregatício ( ausência de carteira assinada, férias, 13 salário ... como o que se atribui a qualquer outro profissional )de muitos profissionais médicos que prestam atendimento à população de Cataguases .
A realidade é que, enquanto o poder público não investir no bom profissional , fixando-o dignamente em seu local de trabalho, remunerando-o adequadamente , NUNCA se resolverá a questão da saúde em Cataguases. Não é só comprando máquinas , investindo em tecnologia ou fazendo mutirões que esta questão será resolvida. Temos também e , principalmente , de investir no profissional da saúde ( como em qualquer outro profissional qualificado ) .
Remuneração justa e condições ideais de trabalho para o profissional médico é o mínimo que se possa esperar de um governo que priorize a saúde e é claro, este governo também tem que saber cobrar por isso. Não precisamos de mais e mais profissionais. Esta é uma visão arcaica. Corre-se o risco evidente de se admitirem maus profissionais , provenientes de faculdades com formação duvidosa, principalmente, sem concurso médico... e isto é o que não falta ! Precisamos sim, é dar dignidade para que, os profissionais capacitados e, de preferência,admitidos por concurso público, possam trabalhar sob tempo integral vigente no contrato (e que tenham o seu plano de cargos e carreira ) repito, sob tempo integral, estipulado pelo contrato de trabalho ,nem mais , nem menos, mas que trabalhem com dignidade .
Não ... senhores governantes... não adianta diminuir o tempo de trabalho do contrato firmado com os médicos porque não “se tem condição de pagá-lo melhor”... é claro que, quem irá sofrer,certamente será a população ... as filas inacabáveis, as cirurgias eletivas em espera, as sub-notificações por falta de atendimento, os nossos indicadores de saúde... portanto, não adianta pensar em mutirões , quando não se tem um estruturação básica , justa e eficiente de atendimento que se anteceda ao fatos ...
Meu Deus, como a saúde é priorizada em épocas de eleição ... e como ela é renegada ou mal abordada no nosso dia a dia... como se fala, fala,fala da necessidade ímpar de uma saúde exemplar ( por todos os candidatos , incluindo todos os vereadores ) e como ela é esquecida em épocas diferentes das épocas eleitorais ... Muitas vezes sim, por escassos recursos financeiros mas ,acredito, na maior parte das vezes por falta de uma gestão eficiente que priorize as reais necessidades de um povo .
A situação da saúde entendo sim , ser complexa, mas não utópica e a sua solução será encontrada com trabalho justo , honesto e progressivo o que não se vê , há tempos , em nossa cidade.


Maria Ângela Girardi - Médica Ginecologista

Nenhum comentário: