Receba atualizações por Email

quarta-feira, 6 de março de 2013

A importância do pós-venda


*Andréa de Carvalho Pereira

Algumas empresas perdem o foco de mercado quando esquecem que a meta fundamental é suprir a demanda do mercado sem esquecer-se de manter a qualidade dos produtos e serviços oferecidos. Logo, o fator primordial é o pós venda, pois não basta ter um bom produto e um péssimo atendimento e vice-versa. O crescente número de reclamações corrobora com a conclusão de que não está sendo dada a devida atenção para a razão de ser de qualquer empresa, o cliente.
Não temos como ignorar que cada empresa tem suas diretrizes, ou seja, seu carro chefe, objetivo principal, entretanto, tem que existir uma sincronia entre as diretrizes e o mercado. Para que essa realidade seja possível, é imprescindível uma avaliação constante, ouvindo os colaboradores e clientes, além de adaptar o que não está dando certo, esse tipo de conduta é uma ótima forma de aplicar novas técnicas de gestão, conquistar novos clientes e se criar uma forma de acompanhamento dos processos adotados.
Existem vários gestores com ideias revolucionárias que nem sempre levam em consideração como os clientes serão tratados antes, durante e após as vendas. Não adianta criar uma expectativa que não poderá ser colocada em prática.  Os fatos irão determinar se o marketing propagado é verdadeiro ou só um “cenário criado”. Magalhães, Unterleider, Damacena (2008) afirmam, baseados em Moreira(2005), que:
"Uma política de pós-venda permite estabelecer e fortalecer uma relação de parceria. Na etapa posterior à realização da venda, o fornecedor busca manter e aprofundar a relação com o cliente e desenvolve atividades de suporte técnico e serviços adicionais que sejam importantes para o cliente e ao mesmo tempo tenham capacidade de ampliar as relações de cliente-fornecedor existentes já constituídas."
 A grande jogada do mercado, atualmente, está na comunicação interna e fundamentalmente na externa, ou seja, não basta determinar o que tem que ser feito, tem que se descrever da maneira correta o que se deseja e o consumidor final tem que entender a mensagem de forma clara. Ninguém gosta de se sentir enganado, portanto, se prometeu, cumpra.
A principal meta de qualquer empresa, independente de seu ramo ou porte, é buscar a sobrevivência no mercado, se mantendo competitiva e conquistando novos mercados. A arte de sobreviver com tantas alternativas disponíveis para os clientes é a confiança conquistada graças à eficiência e eficácia dos produtos e/ou serviços prestados.     
Uma premissa inegável é a de que os bons profissionais, sempre irão atrás de suas metas e farão com que as mesmas se tornem reais. Quem fica parado, esperando que a situação seja transformada, que soluções surjam e que os clientes se contentem com o que se está oferecendo, jamais conseguirá sair do lugar.


“Faça um cliente, não uma venda”. (Katherine Barchetti)

Nenhum comentário: